quinta-feira, 17 de outubro de 2013
Autor: Stephen King
Editora: Objetiva
Páginas: 397
Ano: 2007


     Clay Riddell é um desenhista de histórias em quadrinhos e tinha acabado de receber uma ótima notícia, conseguira um emprego. Muito contente com o ocorrido, ele comprou presentes para sua ex - esposa e para seu filho, que o esperavam na sua casa, no Maine, sua cidade natal.
     Enquanto passeava alegremente por Boston, ele ouve um grito, mas não dá muita importância, foi até o carrinho de sorvete próximo aonde estava passando e entrou na fila, a moça na sua frente estava com o telefone no ouvido e as duas adolescentes as suas costas, dividiam outro. De repente outro grito e então ele resolve olhar, não podia estar vendo aquilo, um homem estava agachado na grama do parque as suas costas, comendo a orelha de um cachorro. 
     Então, quase como uma resposta, a mulher a sua frente, saltou para dentro do carrinho de sorvete com os dentes a mostra e rosnando para o vendedor, ele se soltou dela e deu partida no carrinho. Uma das adolescentes atacou a mulher e a outra não sabia o que estava acontecendo, nem mesmo sabia quem era. Boston entrou em estado de calamidade quando outras pessoas também começaram a atacar umas as outras e carros batendo, estava um inferno.
     Por sorte, Clay encontrou um outro homem ainda sã, seu nome era Tom, eles passaram a andar juntos e a se ajudarem quando precisavam, perceberam que tudo isso estava acontecendo por causa dos celulares. Sob o conselho de um policial, procuraram um lugar para se abrigarem, conseguiram chegar até o hotel onde Clay estava hospedado, depois de muita relutância o balconista atendeu. Logo que iam entrar viram uma menina, ela ainda estava normal no meio daquele caos, eles a convidaram para entrar junto com eles, porém ela recusou e saiu correndo, pouco depois ela retornou e um lunático quase a matou, se Clay e Tom não tivessem ajudado, o nome dela era Alice e tinha perdido a mãe.
     Decidido a voltar para o Maine e encontrar sua família o trio se reúne e vai embora, deixando o balconista para trás. Nesse momento eles começam uma fuga desesperada, descobriram que os fonáticos, como começaram a chamar, não saíam a noite, eles aproveitariam esse momento. Chegando a Gaiten, eles encontraram uma escola, onde havia um Diretor e o único aluno sobrevivente na porta, convidando os normais a entrarem, eles então, se hospedaram na escola já que o dia estava amanhecendo.
     O Diretor os mostra um fato interessante, no estádio que há na escola, era onde um bando de fonáticos se juntavam, eles deitavam no campo e escutavam música alta. Decididos, eles explodem o bando, porém houve consequências. Já providos de telepatia o líder de vários bandos, faz com que o Diretor se mate, deixando Jordan, o último aluno, na responsabilidade do trio. 
     Eles seguiram para o norte, como o líder dos bandos havia ordenado. Porém, em uma noite, alguns arruaceiros sofrem um acidente e Alice tenta ajudar, mas eles recusam ajuda, dizendo que o Reitor de Harvard (o líder dos bandos) falou que não era pra ninguém tocar no bando de Gaiten. Então, assim, o quarteto vai embora, em um determinado momento, um carro passa em alta velocidade e Clay percebe que eram os acidentados de mais cedo. Um estava com metade do corpo para fora e atira um bloco de concreto que atinge a cabeça da Alice, afundando metade, ela morre algumas horas mais tarde.
     Mais para frente, eles encontram outro grupo que também exterminou dois bandos e eles resolvem se juntar, sempre com o Harvard os observando de longe. Jordan tinha uma ideia do que estaria acontecendo, que depois do Pulso, o sistema dos fonáticos estivesse reiniciando, por isso que eles já andavam em bandos e não atacavam mais as pessoas normais. 
     Chegando ao destino que o Harvard queria que eles chegassem, um lugar até então conhecido por não haver sinal de celular, eles perceberam que havia pelo menos oito mil fonáticos ali. Foram encaminhados para um hall e trancados, aliás, estava anoitecendo e os fonáticos precisavam "dormir". 
         Porém, eles pensam uma maneira de sair dali enquanto os fonáticos dormem, já que Clay ainda tinha que encontrar sua família...


     Muito bom, amei esse livro, depois da minha experiência nada animadora com Sombras da Noite - que eu odiei -, peguei emprestado do meu professor e agora faço questão de tê - lo na minha estante. Realmente muito bom, me inspirou a continuar lendo Stephen King.


* Dani Borgo *

2 comentários:

  1. Olá indiquei seu blog em um selo http://priscilila.blogspot.com.br/2013/10/selo-versatile-blogger-award.html gosto das suas postagens, sucesso!

    Ah adoro Stephen King *-*

    ResponderExcluir



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Danielli Borgo e Daniele Heguedusch. Tecnologia do Blogger.

Tradutor

Populares

Seguidores

Siga por Email

Google+

Facebook

Twitter

Skoob: Dani Borgo

Blogs Parceiros

Anúncio